Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Notícias e Avisos

INES firma parceria com institutos goiano e português para desenvolver tradutor de línguas de sinais

  • Publicado: Sexta, 24 de Novembro de 2017, 19h15

No dia 24 de novembro, sexta-feira, o Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES), assinou um acordo de cooperação com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG), e o Instituto Politécnico do Porto (P.Porto) para viabilizar o desenvolvimento do Virtual Sign, software de tradução de línguas de sinais que identifica o posicionamento dos dedos das mãos por meio de uma luva com sensores.

Pesquisadores e bolsistas dos três institutos vão realizar a instalação e os testes de utilização dos equipamentos e software do Virtual Sign no INES e outras instituições federais para validar a tecnologia. O IFG é responsável pelo protótipo da luva, enquanto o Instituto Politécnico do Porto é o desenvolvedor do programa. Além do diretor-geral do INES, Marcelo Cavalcanti e do chefe de gabinete, Paulo Roberto do Nascimento, participaram da assinatura do acordo o coordenador do curso online de pedagogia bilíngue do INES, Dirceu Esdras; o reitor do IFG, Jerônimo Rodrigues da Silva; e a presidente do Instituto Politécnico do Porto, Maria do Rosário Gambôa Carvalho, acompanhada da professora Paula Maria Escudeiro, que vieram de Portugal para o XVI Congresso Internacional e XXII Seminário Nacional do INES e para firmar o acordo.

O documento também estabelece uma parceria entre as instituições para que desenvolvam ações conjuntas de cunho técnico, científico e cultural voltadas para as áreas de ensino e aprendizagem, incluindo a criação de programas especiais, intercâmbio de profissionais e colaboração em projetos de pesquisa e extensão. Maria do Rosário, porta-voz do Instituto Politécnico do Porto, aproveitou a ocasião para parabenizar o trabalho do INES: "Pudemos conhecer um pouco do que fazem aqui e ficamos muito felizes com esta parceria. O INES tem uma missão muito complexa, que é bem trabalhada", disse.

 

Fim do conteúdo da página