Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Notícias e Avisos > Professores e intérpretes realizam ciclo de palestras "Integrando Saberes no INES"
Início do conteúdo da página
Notícias e Avisos

Professores e intérpretes realizam ciclo de palestras "Integrando Saberes no INES"

  • Publicado: Segunda, 14 de Novembro de 2016, 15h21

Na tarde do dia 10 de novembro, quinta-feira, o Departamento de Educação Básica (Debasi) do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES) promoveu mais um encontro do ciclo de palestras e mesas redondas "Integrando Saberes no INES", o último de 2016. Cerca de 60 pessoas estiveram no auditório central para assistir ao evento, voltado para os servidores do instituto e alunos do curso bilíngue de pedagogia. Érica da Silva e Silva foi a mediadora do encontro.

Na primeira palestra, "Sujeito surdo, línguas e histórias de preconceito", os professores Camila Nascimento e Weslei Rocha abordaram questões como diversidade, racismo e o empoderamento do negro surdo, com exemplos que eles próprios e outros colegas veem em sala de aula. Ambos destacaram o papel do docente no processo de reconhecimento da identidade do aluno surdo e negro. "Percebemos que às vezes causa estranhamento entre as crianças quando chega um professor negro ao INES, por exemplo. É importante haver uma referência surda para eles", apontou Camila.

Depois, foi a vez de Felipe Oliveira e Débora Teixeira discutirem "O papel do intérprete na educação de surdos", mostrando como funciona a atuação dos tradutores e intérpretes de língua de sinais no cotidiano escolar. "Somos mediadores linguísticos. Atuamos conjuntamente com os professores. O conteúdo das aulas é de responsabilidade dos docentes, mas podemos colaborar nas questões didáticas, na hora de preparar aulas ou materiais", afirmou a intérprete. Felipe também lembrou a importância de se ter acesso prévio aos conteúdos que deverão ser traduzidos ou interpretados.

A última palestra do evento foi "O que dizem os alunos surdos sobre o processo de aprendizagem", com a professora Marise Porto Gomes, que apresentou resultados de sua pesquisa de mestrado. "Mesmo com a proposta bilíngue do INES, usando-se a língua brasileira de sinais como primeira língua, o português circula sempre, nos apontamentos, nas avaliações, e seu aprendizado não acontece só na escola. Entrevistei alunos surdos do Ensino Fundamental para saber como eles aprendem e se relacionam com a língua portuguesa, e percebi o valor disso em suas vidas", disse Marise, que partiu de uma visão socioantropológica da surdez em sua pesquisa, acompanhada por Carlos Skliar.

O "Integrando Saberes no INES" é uma iniciativa da Comissão de Estímulo à Formação Continuada e Difusão de Pesquisas e Ações dos Educadores do INES. A professora Livia Buscácio, que faz parte da equipe organizadora, aproveitou a ocasião para anunciar que o evento retornará em 2017, com novidades: "Estamos planejando um novo formato do ciclo de palestras para o próximo ano".

 

 

Fim do conteúdo da página